Descobrir o interior desertificado


Descobrir o interior desertificado de burro, cavalo, bicicleta ou a pé pela Via Algarviana



Atravessar o interior algarvio desde o Cabo de S. Vicente até Alcoutim em cima de um burro e dormir em antigas escolas primárias é uma das aventuras da 3.ª Grande Travessia da Via Algarviana, evento que arranca dia 20 de Março.

As inscrições para participar na travessia pelo interior algarvio estão esgotadas na versão de bicicleta e a pé, mas ainda é possível participar na caminhada em cima do dorso de um cavalo ou de um burro, explicou João Ministro da associação Almargem, organizadora do evento ecoturístico.

Vão ser 14 dias de caminhada em plena serra algarvia. O percurso vai iniciar-se no Cabo de S. Vicente, junto a Sagres, no concelho de Vila do Bispo, e vai terminar em Alcoutim, explicou João Ministro.

O passeio, que termina dia 2 de Abril, está a ter muita procura, nomeadamente de estrangeiros e imigrantes. “Houve uma grande procura, porque esta via está a tornar-se muito popular. Temos belgas, alemães, austríacos, espanhóis, holandeses, israelitas e portugueses, obviamente”, enumerou o ambientalista.

A Travessia da Via Algarviana é “uma iniciativa promocional do interior algarvio e do seu potencial turístico” que serve principalmente para revelar as aldeias algarvias e as suas actividades culturais, mas também todo o património natural e museológico existente, esclareceu a Almargem, salientando o apoio que todas as autarquias algarvias estão a dar ao evento.

O grupo que vai fazer a caminhada integral e contínua da Via Algarviana vai demorar 14 dias, mas o percurso pode ser feito num menor espaço de tempo de bicicleta todo o terreno, que demora cinco dias, de cavalo ou de burro. Nas últimas duas versões o passeio demora nove dias e onze dias, respectivamente.

O alojamento é gratuito e assegurado pela organização. Segundo João Ministro, os participantes podem pernoitar em antigas escolas primárias ou Casas do Povo, uma oportunidade para conhecer património antigo português, observou, mas opcional.

A alimentação é por conta dos participantes e quem optar por participar na iniciativa a cavalo ou de burro de carga tem de pagar uma inscrição para assegurar o trabalho do guia turístico.

A travessia a cavalo é de 25 de Março a 2 de Abril e a de burro de 23 de Março a 2 de Abril.

Os preços de participação variam entre os 7,5 euros (caminhada) e os 16 euros (cavalo), mas as inscrições para a versão BTT e a pé estão esgotadas, havendo mesmo pessoas em lista de espera, alertou a Almargem.

A Via Algarviana é um projecto nascido em 1995, fruto da conjugação de esforço da Associação Almargem e Algarve Walkers, cujo objectivo foi implementar uma rota pedestre entre o Baixo Guadiana e Sagres para promover o ecoturismo, combate à sazonalidade e à desertificação do interior do Algarve.




Partilhar

Comentários

Mensagens populares