Alfacinhas enchem horta na avenida da Liberdade


Milhares de alfacinhas (e não só) renderam-se à vida no campo e desceram a avenida da Liberdade para ver vacas, porcos, pepinos e tomates.

A Festa da Quinta, em que os visitantes eram convidados a fazer um piquenique, terminou com um concerto de Tony Carreira, a que assistiram milhares. Para o vereador dos Espaços Verdes, José Sá Fernandes, a adesão das pessoas é "um indicador de que é necessário incentivar a criação de hortas urbanas". O autarca acrescentou que perante o interesse demonstrado pelos visitantes "a mostra de alimentos funcionou como uma autêntica aula".
Numa reprodução do mundo rural, a mostra contou com 5500 talhões, onde 32 produtores nacionais mostraram o melhor que se produz no país. Eunice Silva, presidente do Clube de Produtores da Sonae (empresa que realizou o evento), precisou que "desde 1998 as compras a produtores nacionais ultrapassaram os 1100 milhões de euros".
Entre os visitantes, os espaços destinados aos animais foram os mais concorridos. Junto das vacas, Manuel Carvalheiro referiu que foi à avenida para "matar saudades da juventude", quando, em Pinhel, ajudava os pais no campo, trabalho que viria a abandonar aos 25 anos, quando foi para Lisboa trabalhar como motorista.
Vegetal com má fama, por ter sido associado à propagação da bactéria E.coli, o pepino foi também exposto em Lisboa. Eunice Silva referiu que não houve qualquer receio da organização. "Os nossos clientes sempre demostraram confiança nos vegetais nacionais".


Comentários

Mensagens populares