Somos amistosos e curiosos, inteligentes e irreverentes, engraçados e atarefados, brincalhões e trapalhões, optimistas e saudosistas, pensativos e cognitivos, ingénuos e ténuos, divertidos e vividos, sabichões e amigalhões, honestos e lestos, vaidosos e afectuosos, empenhados e assanhados, extravagantes e acutilantes, compreensivos e objectivos, sociáveis e admiráveis, distraídos e agradecidos, orgulhosos e atenciosos, pacatos e sensatos. Mas... o que gostamos mesmo... é do Movimento Novos Rurais!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina





O Parque Nacional do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina estende-se por 110 quilómetros, de praias e mar, que começam em Sines e se prolongam até Vila do Bispo. Para além dos encantos mais badalados de Zambujeira do Mar ou de Porto Covo, toda a costa é propícia a quem procura uma combinação de mar e natureza. Só para citar alguns exemplos: Arrifana, Vale dos Homens, Monte Clérigo. A equipa do parque facilita a vida aos forasteiros, com a indicação de percursos pedestres um pouco por toda a costa e nas freguesias interiores. O sudoeste é cobiçado por amantes do surf, por naturistas, observadores de aves, quem quer que busque uma pausa da confusão. Por ali passeiam-se a águia pesqueira, o corvo-marinho e a cegonha branca. O parque impressiona, sobretudo, pelas arribas e falésias que abrigam praias semi-desertas. Nas rochas fazem ninho corvos, gralhas e gaivotas, enquanto que os ribeiros são habitados por graças, guardas-rios e galinhas de água. Em 75 mil hectares vivem 750 tipos de plantas, 200 espécies de aves, 460 espécies de águas, além de campos de regadio a perder de vista e matas produtivas. 

Sem comentários:

Enviar um comentário