Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos


Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos-1

Empowerhouse é o nome dado a um projeto criado por um grupo de estudantes norte-americanos para a competição “Solar Decathlon”. A ideia foi vencedora do concurso deste ano, cuja proposta é criar casas eficientes energeticamente e torná-las acessíveis a todos.
O projeto alcançou os menores custos de construção de todas as equipes participantes. A Empowerhouse foi concebida como um protótipo de habitação energeticamente eficiente de preço acessível, com a finalidade de tornar as tecnologias verdes disponíveis a todos.
O projeto é um esforço colaborativo entre os estudantes da Parsons The New School for Design, Milano School of International Affairs, Management and Urban Policy at The New School e Stevens Institute of Technology.
Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos-2
Trabalhando em estreita colaboração com a Habitat for Humanity e o Departamento de Habitação e Desenvolvimento da Comunidade de Washington, DC, os alunos desenvolveram um esquema que pode, e vai ser replicado, depois da competição em Deanwood, um bairro carente.
A Empowerhouse será a casa de uma mãe solteira com três filhos pequenos, que visitou o local pela primeira vez no início da Competição.
Ficar abaixo do orçamento foi uma grande preocupação para a equipe, e o projeto foi implacavelmente analisado pelos alunos da Comunidade para o Desenvolvimento de Financiamentos de Projetos da Escola Milano, e, por sua vez, constantemente aperfeiçoado para ter certeza de que iria cumprir as metas do orçamento.
Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos-6
A equipe da Empowerhouse tomou uma nova abordagem para a utilização da energia solar. Através da aplicação dos princípios de construção de uma casa passiva, a equipe foi capaz de reduzir o consumo de energia em 40%, através do design virtualmente hermético. A casa incorpora isolamento de celulose, janelas triplas, e sistemas elétricos micro-mecânico e inteligente, para minimizar a necessidade da energia solar. Isto resultou em um dos menores painéis solares da competição, que normalmente representam uma das maiores despesas na construção verde.
Casas eficientes energeticamente tornam-se acessíveis a todos-3
"As equipes de 2011 têm mostrado que casas solares podem ser acessíveis e ainda serem inovadoras", disse Matt Hansen, jurado da catergoria acessibilidade do concurso. "[Empowerhouse] exemplificou verdadeiramente a atitude de ‘posso-fazer’. A casa é baseada nas necessidades de acessibilidade do mercado-alvo da equipe em um contexto urbano: baixos custos iniciais, baixos custos de manutenção e custos de serviços públicos baixos."
A casa passiva tem aproximadamente 79m2, super insolação, otimizando o ganho de luz solar passiva e eliminando as pontes térmicas; possui fornecimento constante de ar fresco mantendo a qualidade do ar interior a padrões altos e captação de água e torneiras de baixo fluxo, que significam uma diminuição no consumo de água da casa.
O Departamento de Energia Solar Decathlon dos EUA desafia equipes a projetar, construir e operar com energia solar casas rentáveis​​, eficientes em termos energéticos e atraentes. O vencedor da competição é a equipe que melhor combina acessibilidade, apelo ao consumidor e excelência de design com a produção de energia e máxima eficiência. 
Via:Ciclo Vivo

 Com informações do Arch Daily.


Comentários

Mensagens populares