Somos amistosos e curiosos, inteligentes e irreverentes, engraçados e atarefados, brincalhões e trapalhões, optimistas e saudosistas, pensativos e cognitivos, ingénuos e ténuos, divertidos e vividos, sabichões e amigalhões, honestos e lestos, vaidosos e afectuosos, empenhados e assanhados, extravagantes e acutilantes, compreensivos e objectivos, sociáveis e admiráveis, distraídos e agradecidos, orgulhosos e atenciosos, pacatos e sensatos. Mas... o que gostamos mesmo... é do Movimento Novos Rurais!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Agricultura está na moda: mas produzir o quê?


Agricultura na moda: mas produzir o quê?

É tudo uma questão e estratégia e de escolher um produto com foco na exportação.

Daí que o Governo se recuse a dizer que há um setor melhor do que o outro. «Isso foi feito no passado, mas a meu ver, foi completamente errado. Todos os produtos queriam ser considerados estratégicos e ter apoios maiores».

O que é preciso é «conseguir mais valor na matéria produzida para conseguir melhor preço. Temos de ter estratégias de exportação e, fundamental, concentração da oferta. Prefiro um bom projeto ou ação concertada na carne do que uma má no vinho».

A ideia é «conseguir valor, diferenciação».«Se vendermos leite, queijo e iogurtes já estamos a conseguir mais valor. Temos de conseguir escala e isso consegue-se com a concentração da oferta e com estratégias concertadas que é o trabalho através da fileira, entre a franja da produção, da transformação e da distribuição», defende o secretário de Estado.

E é por isso que o Governo dá maior majoração de apoio aos produtores que estão intregados em organizações de produtores. «Foi o que fizemos no ano passado quando abrimos a medida de modernização de produções agrícolas no Proder, uma majoração 5% maior a agricultores que pertençam a organizações de produtores». 

José Diogo Albuquerque admite que «quando estamos a falar de montante baixo não conta muito, mas quando estamos a falar em investimentos de 100.000 euros, 5 mil euros são importantes. Isto é só um primeiro passo. Vamos caminhar para valores maiores», promete.


Fonte:TVI

Movimento Novos Rurais 
Pessoas mais livres, plenas e felizes

!https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture

1 comentário:

  1. Na minha modesta opinião, dado o estado da produção agricola em Portugal, em lugar de pensar logo de inicio em exportações e valores acrescentados e outras ambições que tais, que nada têm a ver com produção duradoura e sustentável mas sim com dinheiro, deviamos inicialmente apostar na substituição de importações e na auto-suficiencia, caminho mais simples e garantia de independencia alimentar, depois sim exportações.

    ResponderEliminar