Semear na Primavera


A febre da primavera incentiva-nos a criar o jardim dos nossos sonhos. Se está a pensar no que fazer este ano no seu jardim, considere substituir o transplante de plantas oriundas de viveiros por uma sementeira caseira. Porquê semear?
  1. As sementes garantem a melhor seleção. Os viveiros comercializam uma linha específica de produtos. Se a planta que deseja não estiver na lista, não poderá comprá-la. Se optar por fazer a sua própria sementeira, terá acesso a uma vasta seleção de ervas aromáticas, legumes e flores. Desta forma poderá experimentar sabores e cores que talvez não encontre à venda.
  2. É fácil. A germinação das sementes acontece num abrir e fechar de olhos – estão geneticamente programadas para isso. A parte mais complicada vem a seguir, pois as plântulas têm de ser cuidadas após a germinação.
  3. Poupará dinheiro. O preço por planta diminui drasticamente quando se opta pela sementeira.
  4. A sementeira satisfaz o gosto pela jardinagem. Colocar as sementes no solo pode apaziguar a fadiga da primavera, sobretudo se a neve ainda estiver a cair lá fora.
  5. Poderá antecipar colheitas. Se usar alguns truques para alongar a estação, poderá antecipar o transplante das plântulas, o que significa que já estará a celebrar o seu feito enquanto outros jardineiros ainda esperam que as suas colheitas amadureçam.
  6. Evitará as multidões. Ao fazer a sua própria sementeira, evitará o frenesim que todas as primaveras atinge os viveiros.

Conselhos para uma boa sementeira

Preste especial atenção à profundidade a que coloca a semente. Algumas sementes precisam de luz para germinar; outras requerem escuridão total. Siga rigorosamente as instruções fornecidas nos pacotes das sementes. A germinação exige que o solo se encontre a uma temperatura adequada: 18 a 24°C. Coloque as sementes num recetáculo quente ou use um tapete de aquecimento específico para o efeito.

O maior desafio de todo o processo de sementeira é conseguir uma transição de uma minúscula plântula para um muda bem sucedida. As plântulas exigem cuidados extra. São ultraexigentes em matéria de regas – se falhar um só dia, elas morrem. Se estiver a planear uma viagem, encontre uma pessoa em quem possa confiar a rega das plântulas ou adie a sementeira para outra ocasião.

As plântulas exigem uma luz forte (mais forte do que a que as janelas deixam passar nos dois terços do norte do país) e são muito suscetíveis às doenças. À medida que se aproxima o seu transplante para o exterior, têm de ser endurecidas, ou seja, gradualmente aclimatizadas às condições de crescimento ao ar livre.

Para as pessoas mais inexperientes, todos estes cuidados podem assumir rapidamente uma dimensão avassaladora. A forma mais segura de garantir o sucesso é começar aos poucos – semeie apenas uma ou outra variedade. À medida que as plântulas crescerem, também a sua experiência aumentará.

A altura certa

Um dos erros mais comuns de uma pessoa inexperiente é realizar a sementeira demasiado cedo. A maior parte das plântulas está pronta para sobreviver no exterior quatro a seis semanas após ter sido semeada. Se semear demasiado cedo, acabará por ser forçado a manter as plântulas dentro de casa, arriscando-se a que estas percam o seu vigor.

Para calcular a data em que deve realizar a sementeira, procure saber a data aproximada da última geada na sua zona. Consulte a sua cooperativa local, pergunte a jardineiros experientes da sua zona ou averigue junto de um viveiro local.

Quando souber a data da última geada, verifique o pacote da semente.
  • Poderá indicar que a sementeira deve ser feita 6 a 8 semanas antes da data da última geada. Se for este o caso, conte 6 a 8 semanas antes da data da última geada e faça a sementeira no dia resultante.
  • Se o pacote referir que as sementes germinam em 7 a 9 dias, acrescente 5 a 7 semanas a esse número, para totalizar 6 a 8 semanas. Conte 6 a 8 semanas antes da data da última geada e faça a sementeira no dia resultante.

Comentários